alrivers:

Fato 1: Eu adoro quando sentem ciúmes de mim.
Fato 2: Eu odeio sentir ciúmes de alguém.

alrivers:

Fato 1: Eu adoro quando sentem ciúmes de mim.

Fato 2: Eu odeio sentir ciúmes de alguém.

(Source: quaseromeu, via jorrandoamor)

rap-em-acao:

Já vi tanta gente partir, mas nunca me acostumo. Projota

rap-em-acao:

Já vi tanta gente partir, mas nunca me acostumo. Projota

(via twentythreespringtimes)

Quando coloco a câmera no temporizador.

image

(Source: lmaogtfo, via biacintra)

keepthebalance:

Dias me fizeram mais forte e mais frio, mas me tornaram estúpido e carente também.

keepthebalance:

Dias me fizeram mais forte e mais frio, mas me tornaram estúpido e carente também.

(via twentythreespringtimes)

Três palavras que automaticamente me fazem prestar atenção na aula: “Está valendo nota!”

peace-love-andbehappy:


(via bette-balansso-deactivated20130)


“Não desista só porque as coisas estão difíceis.”
Blair Waldorf

“Não desista só porque as coisas estão difíceis.”

Blair Waldorf

(via bette-balansso-deactivated20130)

Eu depois de apagar todas as luzes do corredor para ir dormir:

Exatamente assim. KKKKKKKKKKKKKKK

(Source: fuckyeahthefeelingyouget, via bette-balansso-deactivated20130)


Ou você acaba com as ilusões,ou elas acabam com você.
- O Som Do Coração

Ou você acaba com as ilusões,ou elas acabam com você.

- O Som Do Coração

(via bette-balansso-deactivated20130)

tumbleei:

Sabe, não posso mentir e dizer que tenho um acervo de magnificas histórias sobre nós dois para contar, seria enganar a mim mesma, mas acredite, tenho o suficiente para perder uma noite inteira de sono, apenas relembrando-as. E como me fazem felizes, sultimente, vagamente. Enquanto me lembro de você sentado com seus amigos, me perguntando se eu gostaria de dançar com você do baile da formatura, um inevitável sorriso parace tomar conta do meu rosto, e como se não bastasse, meu estomago vira morada de borboletas alvoroçadas. É só uma lembrança, pode ser, mas é justamente isso que me faz feliz, não é um sonho, uma realidade inventada, você realmente segurou minha mão naquele dia quente e me beijou, mesmo com todos olhando curiosos; eu ainda posso sentir, sabia?
E toda aquela minha ladainha de não querer me apegar? Furada, desculpa esfarrapada, encare como quiser. Mas foi inevitável, mesmo dizendo à mim mesma, gritando em meu interior, e criando pensamentos aleatórios para tirar você da cabeça; era uma tentativa desesperadora de não ter que sofrer de novo, entende? Mas me diz, quem é que controla o coração? Tolice. Ele ficou mesmo incontrolável  quando eu disse que eu era uma chata, e você concordou, completou dizendo que não fazia diferença, pois do jeito que eu sou, já está excelente. Se eu surtei ? Magina.
Se eu te amo? Lógico que não, se toca. Mas não seria difícil de acontecer. Mesmo você sendo um objeto inigmático, que já me tirou sorrisos e lágrimas, e agora está prestes a partir. Sabe como eu estou? Nem eu mesma sei o que pensar, o que falar, tudo o que sei, é que eu ainda quero te ter aqui, na memória, vagando de lembrança em lembrança, me fazendo sorrir quando nada mais importar. E mesmo que nosso futuro seja incerto, eu vou estar lá, esperando você pra dançar comigo uma valsa qualquer.
De Meize Martins ( tumbleei ) , para Afonso César.

tumbleei:

Sabe, não posso mentir e dizer que tenho um acervo de magnificas histórias sobre nós dois para contar, seria enganar a mim mesma, mas acredite, tenho o suficiente para perder uma noite inteira de sono, apenas relembrando-as. E como me fazem felizes, sultimente, vagamente. Enquanto me lembro de você sentado com seus amigos, me perguntando se eu gostaria de dançar com você do baile da formatura, um inevitável sorriso parace tomar conta do meu rosto, e como se não bastasse, meu estomago vira morada de borboletas alvoroçadas. É só uma lembrança, pode ser, mas é justamente isso que me faz feliz, não é um sonho, uma realidade inventada, você realmente segurou minha mão naquele dia quente e me beijou, mesmo com todos olhando curiosos; eu ainda posso sentir, sabia?

E toda aquela minha ladainha de não querer me apegar? Furada, desculpa esfarrapada, encare como quiser. Mas foi inevitável, mesmo dizendo à mim mesma, gritando em meu interior, e criando pensamentos aleatórios para tirar você da cabeça; era uma tentativa desesperadora de não ter que sofrer de novo, entende? Mas me diz, quem é que controla o coração? Tolice. Ele ficou mesmo incontrolável  quando eu disse que eu era uma chata, e você concordou, completou dizendo que não fazia diferença, pois do jeito que eu sou, já está excelente. Se eu surtei ? Magina.

Se eu te amo? Lógico que não, se toca. Mas não seria difícil de acontecer. Mesmo você sendo um objeto inigmático, que já me tirou sorrisos e lágrimas, e agora está prestes a partir. Sabe como eu estou? Nem eu mesma sei o que pensar, o que falar, tudo o que sei, é que eu ainda quero te ter aqui, na memória, vagando de lembrança em lembrança, me fazendo sorrir quando nada mais importar. E mesmo que nosso futuro seja incerto, eu vou estar lá, esperando você pra dançar comigo uma valsa qualquer.

De Meize Martins ( tumbleei ) , para Afonso César.

(via bette-balansso-deactivated20130)

pequenasereia:

Eu ainda acho melhor dizer que se arrependeu do que dizer que não teve coragem de tentar. (PequenaSereia)

pequenasereia:

Eu ainda acho melhor dizer que se arrependeu do que dizer que não teve coragem de tentar. (PequenaSereia)

(via bette-balansso-deactivated20130)